3162715.large

Pastoral Litúrgica: cantos para o Tempo do Natal

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
ENTRADA  I

1.Hoje a Luz visita o mundo. É a luz que traz alegria. Tudo por ela reviverá, ó noite, que hoje é dia!

Eis o Filho de Deus, eis o verbo encarnado, O Filho muito amado, Senhor da luz Cristo Jesus.

  1. Hoje, as trevas fogem pra longe ao contemplar a Luz radiante. Numa só voz a criação entoa um canto exultante./
  2. Hoje, o Verbo, a Luz verdadeira o mundo inteiro ele recria. Vinde, cantemos ao grande Sol que vindo a nós se inclina./
  3. Hoje se cumpre a grande promessa: “Enfim, chegou a Luz-Redenção!” Entre acordes, cantos e festa fazemos a louvação!/

 

ENTRADA  II

1.Reis e nações se amotinam e tramam, por quê?  E vão contra o Senhor e o Messias, por quê?
Deles se ri e aborrece o Senhor, e ouvirão:
Fui eu quem consagrei o meu rei em Sião!

Glória ao Senhor, nas alturas sem cessar,
Glória ao Senhor, terra inteira a cantar! (2x)

2. Vou proclamar o decreto que vem do Senhor./O que disse o Senhor e dizer me mandou:
“Tu és meu filho, meu filho, a Ti, hoje, eu gerei.
Tu me pedes e eu as nações te darei!”

ACLAMAÇÃO

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!
Eu vos trago a Boa Nova de uma grande alegria:
é que hoje vos nasceu o Salvador, Cristo, o Senhor.

OFERTÓRIO I

1.Cristãos, vinde todos, com alegres cantos
Oh! Vinde, oh! Vinde até Belém
Vede nascido, vosso rei eterno

Oh! Vinde adoremos, Oh! Vinde adoremos
Oh! Vinde adoremos o salvador!

2.Humildes pastores deixam seu rebanho
e alegres acorrem ao rei do céu
Nós, igualmente, cheios de alegria

3.O Deus invisível de eternal grandeza
sob véus de humildade, podemos ver
Deus pequenino, Deus envolto em faixas!

4.Nasceu em pobreza, repousando em palhas
O nosso afeto lhe vamos dar. Tanto amou-nos!
Quem não há de amá-lo?

5.A estrela do oriente, conduziu os Magos
E a este mistério, envolve em luz
Tal claridade, também seguiremos

OFERTÓRIO II

Longe, distante de casa, o menino nasceu: dor e alegria tão juntas nosso Deus conheceu!

1.Então chegaram pastores trazendo o suor do trabalho: simples, na pobreza, num sorriso o nobre agasalho!

2.Então os sábios partiram: humilde, insistente procura! Longe dos palácios, manjedoura foi berço e ternura!

3.E nós também acorremos. Quem pode esquecer o menino?! Quis morar conosco: desvelou-nos o nosso destino!

COMUNHÃO I

Da cepa brotou a rama, /Da rama brotou a flor.
Da flor nasceu Maria,/ De Maria o salvador

1.O espírito de Deus sobre ele pousará,
De saber, de entendimento este espírito será.
De conselho e fortaleza, de ciência e de temor.
Achará sua alegria no temor do seu senhor.

2.Não será pela ilusão do olhar, do ouvir falar,
Que ele irá julgar os homens, como é praxe acontecer…/ Mas os pobres desta terra com justiça julgará/ E dos fracos o direito ele é quem defenderá.

3.A palavra de sua boca ferirá o violento
E o sopro de seus lábios matará o avarento…
A justiça é o cinto que circunda a sua cintura
E o manto da lealdade é a sua vestidura

COMUNHÃO II

Deus nos espera em Belém//Sabe da fome que temos//Vamos à casa do pão//lá nosso irmão nós veremos
1. Toda bondade de Deus//desde o começo vigora Felizes todos os povos://hoje conosco Ele mora!
2. Foram Maria e José//Os escolhidos da vida Que viram felicidade//Em se entregar sem medida
3. Anjos cantaram por lá//Cantos de plena alegria E quem se fez vigilante //Viu quero menino sorria
4. Longe uma estrela brilhou//E nos chamou para perto//E quem buscou a verdade//Viu que há bem mais que o deserto.

Deixe uma resposta